quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

ISO 22716: 2007 - Orientações sobre Boas Práticas na produção de cosméticos


 
 
A norma ISO 22716: 2007 descreve orientações de boas práticas de fabrico, controlo, armazenamento e expedição de produtos de cosmética pretendendo assegurar não só a qualidade do produto, como também o respeito por questões relacionadas com requisitos de higiene e segurança do produto, dos meios envolvidos (humanos, materiais e equipamentos) e também, a salvaguarda do meio ambiente.

A Unidade da Qualidade e Inovação do CATIM presta os seguintes serviços neste domínio:
- consultadoria para a implementação deste referencial normativo nas empresas (e acompanhamento até à certificação)
formação, intra e interempresas.
- diagnóstico possibilitando à empresa conhecer a sua situação relativamente a este referencial.
- Auditoria Interna
 
No âmbito do Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização e através das medidas de apoio à Qualificação das PME, o esforço de implementação (e mesmo certificação) de sistemas de gestão, nomeadamente o da qualidade e de IDI, poderão ser apoiados financeiramente. Aguarda-se para breve notícias sobre estes apoios.
 
Consulte-nos!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Implementação de um Sistema de Gestão da Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI)

A Norma NP 4457: 2007 permite às empresas desenvolverem e implementarem uma Política de IDI (Investigação, Desenvolvimento e Inovação).
Esta norma explicita um modelo de referência a seguir, clarifica conceitos e práticas para a inovação, e tem como objectivo incrementar e sustentar o desempenho inovador dum organização!
Esta norma está alinhada com as normas da Gestão da Qualidade e Gestão Ambiental, NP EN ISO 9001 e NP EN ISO 14001, o que facilita imenso a sua adopção e integração.
 
No âmbito do Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização e através das medidas de apoio à Qualificação das PME, o esforço de implementação (e mesmo certificação) de sistemas de gestão, nomeadamente o da qualidade e de IDI, poderão ser apoiados financeiramente.
 
Se necessitar de quantificar o seu investimento num sistema de gestão (qualidade, ambiente, segurança, IDI) com base nos diversos referenciais aplicáveis, queira por favor nos contactar! faremos uma visita, recolhemos a informação necessária e elaboraremos uma proposta de prestação de serviços!

25 anos a implementar sistemas de gestão nas PME's!
Unidade da Qualidade e Inovação
Unidade de Ambiente e Segurança
catim@catim.pt
226 159 000
 

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Acreditar, realizar!


Qualidade em 1º lugar!
De modo a melhorar as condições de recepção e entrega dos equipamentos que são entregues no CATIM para calibração ou ensaios, toda a zona afecta a esta função nas instalações do CATIM no Porto, foi sujeita recentemente a obras de beneficiação.
Tarefa concluída, melhoras condições para os clientes e técnicos do CATIM, melhor visibilidade dos processos, mais qualidade no serviço!
Esta é mais uma evidência da estratégia seguida pelo CATIM de investir de forma continuada nas suas instalações, meio laboratoriais e competências, acompanhando a notável evolução da indústria nos últimos anos, em especial do sector da metalomecânica, que no ano passado bateu o recorde da sua história em volume de exportações. Acreditar, realizar!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Formação CATIM, acções a iniciar proximamente!

Workshop Implicações do Reach ao nível do utilizador a jusante
29 de fevereiro das 9:30 às 17:30
 
Sistemas de Gestão da Qualidade para laboratórios - ISO IEC 17025
24 e 26 de fevereiro das 9:30 às 17:30
 
Segurança de Máquinas – Diretiva Máquinas
3, 4, 6 de março das 9:30 às 17:30
 
Metrologia Aplicada
24, 26 de fevereiro, 3, 5, 10 de março das 9:30 às 17:30

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Directiva Máquinas - Publicação dos títulos e das referências das normas harmonizadas ao abrigo da legislação de harmonização da União

Comunicação da Comissão no âmbito da execução da Diretiva 2006/42/CE do Parlamento Europeu e
do Conselho relativa às máquinas e que altera a Diretiva 95/16/CE


 Para aceder: aqui

 
Normas de tipo A
As normas de tipo A especificam os conceitos básicos, a terminologia e princípios de conceção aplicáveis a todas as categorias de máquinas. A aplicação exclusiva destas normas, apesar de propiciarem um quadro fundamental para a aplicação correta da Diretiva Máquinas, não é suficiente para garantir a conformidade com os requisitos essenciais relevantes de segurança e saúde da diretiva e, por conseguinte, não confere uma presunção completa de conformidade.


Normas de tipo B
As normas de tipo B abordam aspetos específicos de segurança das máquinas ou tipos específicos de meios de proteção que podem ser usados numa vasta gama de categorias de máquinas. A aplicação das especificações das normas de tipo B confere uma presunção de conformidade com os requisitos essenciais da Diretiva Máquinas abrangidos por estas especificações quando uma norma de tipo C ou a avaliação de riscos realizada pelo fabricante demonstrar que uma solução técnica especificada pela norma de tipo B é adequada para a categoria ou modelo da máquina em questão. A aplicação de normas de tipo B que fornecem especificações aplicáveis aos componentes de segurança que sejam colocados isoladamente no mercado confere presunção de conformidade aos componentes em questão em relação requisitos essenciais de segurança e saúde abrangidos pelas normas.



Normas de tipo C
As normas de tipo C fornecem as especificações para uma determinada categoria de máquinas. Os diferentes tipos de máquina que pertencem à categoria abrangida pela norma de tipo C têm um uso previsto semelhante e apresentam riscos semelhantes. As normas de tipo C podem referir-se a normas de tipo A ou B e indicam quais as especificações da norma de tipo A ou B se aplicam à categoria de máquina em questão. Quando, em relação a um dado aspeto da segurança da máquina, a norma de tipo C se afasta das especificações de uma norma de tipo A ou B, as especificações da norma de tipo C prevalecem sobre as especificações da norma de tipo A ou B. A aplicação das especificações de uma norma de tipo C com base na avaliação dos riscos realizada pelo fabricante confere uma presunção de conformidade com os requisitos essenciais de segurança e saúde da Diretiva Máquinas abrangidos pela norma. Algumas normas de tipo C estão organizadas em séries de várias partes, em que a Parte 1 da norma apresenta as especificações gerais aplicáveis a uma família de máquinas e outras partes da norma apresentam as especificações relativas a categorias específicas de máquinas que pertencem à família, acrescentando ou alterando as especificações gerais da Parte 1. Em relação a normas de tipo C com esta organização, a presunção de conformidade com os requisitos essenciais da Diretiva Máquinas é conferida pela aplicação da Parte 1 geral da norma, juntamente com a parte específica relevante da norma.
*****
 
CATIM - Unidade de Engenharia e Segurança de Máquinas
Organismo Notificado Europeu para a Directiva Máquinas (nº 0464)
Organismo de Inspecção /Exame CE de Tipo / Directiva Máquinas (IPAC)
Organismo de Normalização Sectorial
22 anos de experiência de colaboração com fabricantes e utilizadores de máquinas na incorporação de requisitos de segurança e apreciação do riscos de máquinas e equipamentos de trabalho
Análise de Segurança de instalações por cabo para o transporte de pessoas

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Prevenção de Riscos Profissionais em Máquinas e Equipamentos de Trabalho


A campanha de prevenção de riscos profissionais na utilização de máquinas e equipamentos de trabalho, assenta no princípio de que a segurança e saúde no trabalho representa uma área de importância incontornável pois, se por um lado, cria um nível mínimo de proteção para a segurança dos trabalhadores, por outro, contribui para uma livre e justa competição no mercado interno.
A utilização de máquinas e equipamentos de trabalho que não se encontram em conformidade com a legislação existente é um problema comum na Europa, o que é reconhecido pela Comissão Europeia. É também um problema extremamente relevante em Portugal.
(continua)

Fonte e mais informações: ACT, Autoridade para as Condições do Trabalho

O CATIM e a AIMMAP foram algumas das entidades que se associaram desde a primeira hora a esta importante campanha nacional, tendo o CATIM participado na sessão de lançamento no passado dia 23 de Janeiro, em Lisboa, com uma apresentação do Eng. Alberto Fonseca da Unidade de Engenharia e Segurança de equipamentos, subordinada ao tema Normalização e Segurança de Máquinas", cujos slides de seguida apresentamos.

 


Imagens e mais apresentações da sessão de lançamento: aqui

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Segurança de Máquinas, formação!

1ª Edição: 2, 4 e 6 de Março

O CATIM, reconhecido como Organismo Notificado Europeu e Organismo de Inspecção , conta com uma experiência de mais de 20 anos no âmbito da Segurança de máquinas e equipamentos de trabalho, participando activamente nas principais comissões técnicas de normalização e grupos nacionais e internacionais relacionados com este tema.
 
Com milhares de equipamentos inspecionados e máquinas avaliadas do ponto de vista da segurança, a equipa da Unidade de Engenharia e Segurança do CATIM, é formada por engenheiros mecânicos e electrotécnicos  que conhecem profundamente os diversos subsistemas que constituem uma máquina, permitindo ajuizar com rigor a conformidade existente, e simultaneamente trocar a informação técnica necessária para que os fabricantes e utilizadores de máquinas e equipamentos possam seguir as boas práticas e cumprir os requisitos aplicáveis pela legislação.
 
Programa

Módulo I: Marcação CE
- Legislação que prevê a posição da marcação CE no âmbito das máquinas
- Obrigações dos fabricantes
- O que exigir na aquisição de uma máquina nova

Módulo II (8h): Directiva Máquinas
- Documentação Técnica: processo técnico de fabrico
- Requisitos essenciais de segurança
- Protetores e dispositivos de segurança
- Distâncias de segurança
- Exemplos de aplicação prática

Módulo III (7h): Apreciação do Risco
- Apresentação da metodologia de apreciação do risco
- Caso prático

Módulo IV (3H): Circuitos de Comando
- Introdução à Norma EN ISO 13849 - Safety of machinery, Safety-related parts of control systems
- Introdução ao software "SISTEMA"

Mais informações: aqui

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Reunião da CT 33 - Louça metálica

Data: 12 de Fevereiro de 2015 pelas 14h30
Local: CATIM - Porto

ORDEM DE TRABALHOS:
1.            Análise e Aprovação do Relatório de Actividades de 2014
2.            Análise e Aprovação do Plano de Actividades de 2015
3.            Confirmação dos dados do Formulário da CT 33
4.            Ponto de situação dos trabalhos do CEN TC 194/WG 1
5.            Confirmação da estrutura da CT 33
6.            Outos assuntos

O CATIM é reconhecido como Organismo de Normalização Sectorial pelo IPQ – Instituto Português da Qualidade, coordenado as seguintes comissões técnicas de normalização: aqui

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

MSA – Measurement System Analysis

O MSA (Measurement System Analysis) define uma metodologia para determinar se os erros e desvios dos sistemas de medição (equipamentos de medição, sensores e outros dispositivos de medição) se mantêm dentro de valores aceitáveis às exigências das especificações de produto ou processo e estáveis ao longo do tempo.
As orientações do MSA permitem avaliar todo o processo de medição desde o método de ensaio e equipamentos de medição, até ao processo de obtenção de medições, de modo a assegurar a integridade dos dados utilizados no controlo da qualidade (avaliação) e de compreender as implicações dos erros de medição para as decisões tomadas sobre um produto ou processo.
Dada a sua importância na validação de amostras/protótipos e pré-séries tornou-se numa metodologia de referência para os sistemas da qualidade que é exigido pelos grandes construtores da indústria automóvel aos seus fornecedores.

O CATIM, através da sua Unidade da Qualidade e Inovação tem uma vasta experiência neste domínio, podendo disponibilizar formação aos técnicos das empresas e apoiá-los a implementar esta metodologia ou avaliar as práticas existentes.
Periodicamente o CATIM realiza formação interempresas sobre este importante tema.

Consulte-nos!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Verificação Metrológica de Manómetros, Vacuómetros e Mano vacuómetros

O IPQ - Instituto Português da Qualidade reconheceu o CATIM para a realização das operações de Primeira Verificação e Verificação Periódica de Manómetros, Vacuómetros e Mano vacuómetros.

Esta decisão, publicada no Despacho n.º 1174/2015 - Diário da República n.º 24/2015, Série II de 2015-02-04, e suportada nos critérios e princípios para a qualificação de entidades, foi tomada após evidência da experiência e a competência técnica necessárias para a realização do controlo metrológico no domínio dos manómetros, vacuómetros e mano vacuómetros por parte do CATIM, que tem o seu sistema de gestão da qualidade certificado segundo a NP EN ISO 9001:2008, e o seu Laboratório de Metrologia acreditado pelo IPAC (Instituto Português de Acreditação), segundo a NP EN ISO/IEC 17025, no domínio da pressão entre outros domínios.
Esta qualificação abrange a área geográfica do Centro do país, conforme  NUTS II*.
 
 
Fonte: CCDRC
 
*Nomenclatura das Unidades Territoriais para fins estatísticos de nível II), de acordo com o estabelecido no Decreto -Lei n.º 46/89, de 15 de fevereiro, alterado pelos Decretos -Leis n.os 163/99, de 13 de maio, 317/99, de 11 de agosto e 244/2002, de 5 de novembro, e pela Lei n.º 21/2010, de 23 de agosto.
 

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Reunião da CT 36 - Aparelhos termodomésticos e termoindustriais que utilizam combustíveis sólidos, gasosos e líquidos e ...

Data: 4 de fevereiro de 2015 – 10h00
Local: CATIM – Lisboa





Ordem de Trabalhos:
1- Confirmação e aprovação da OT;
2- Aprovação da acta da reunião anterior;
3- Informações;
4- Análise do documento do TC 106, com os comentários à EN 203-2-8;
5- Análise dos documentos normativos em votação;
6- Aprovação do Relatório de Atividades de 2014;
7- Aprovação do plano de actividades da CT 36 – 2015;
8- Outros assuntos.



 
 
 

O CATIM é reconhecido como Organismo de Normalização Sectorial pelo IPQ – Instituto Português da Qualidade, coordenado as seguintes comissões técnicas de normalização: aqui

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Encontro com o futuro: Fábricas Digitais!


 
A Escola Artística de Soares dos Reis e o CATIM estabeleceram uma parceria, no âmbito do Projecto Pense Indústria, durante o ano lectivo de 2014-2015 para a incorporação da actividade "Fábricas Digitais" no programa curricular.
Os alunos participantes são oriundos de várias turmas do Curso de Design de Produto. Ao longo das sessões, os alunos montaram, passo a passo, uma impressora 3D. Deste modo, assistiram e participaram no Ciclo Industrial do Produto e abordaram temas como Controlo Numérico Computorizado, Prototipagem, Desenho CAD, Marketing e Planeamento de Produção.
Levada a cabo a montagem do equipamento e a parametrização do mesmo, os alunos podem agora usufruir da impressora 3D na escola para criarem e imprimirem as suas próprias peças para os seus projectos, dando os primeiros passos numa nova e revolucionária época que se começa a adivinhar ao nível da fabricação de produtos, a que se chama de produção com tecnologia aditiva.

 

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Exportações do sector metalúrgico e metalomecânico, 2014 o melhor ano de sempre!


De acordo com declarações do Dr. Rafael Campos Pereira, vice-presidente da AIMMAP (Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal), divulgadas recentemente em diversos órgãos de comunicação social, as exportações de produtos metalúrgicos e metalomecânicos subiram 8,9% de Janeiro a Novembro, alcançando o valor 12,7 milhões de euros! Mesmo sem os dados relativos a Dezembro, já é possível concluir que 2014 foi o melhor ano de sempre para as exportações do sector.
 O sector mostra assim um dinamismo notável num período económico global não muito favorável, baseando a sua competitividade na aposta contínua na inovação, na eficiência, na qualidade dos seus produtos e serviços, e na qualificação dos seus dirigentes e colaboradores.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Portugal Sou Eu, Apresentação do Estudo sobre o grau de incorporação nacional nos setores da Cerâmica, Metalomecânica, Pedra e Plásticos, dia 27, CTCV, Coimbra

 
 
Depois da sessão de apresentação do passado dia 22 no Porto, no CATIM, agora em Coimbra, dia 27, no CTCV

 
Programa:

10h00    
Receção dos participantes
10h30  Boas Vindas e Enquadramento da sessão
   Prof. Miguel Cruz, Presidente do IAPMEI
10h45   Intervenção do Cluster HABITAT Sustentável
  Prof. Victor Ferreira (Presidente)
11h15     Apresentação do “Portugal Sou Eu”: Objetivos, critérios e processo de adesão
  Drª Maria da Saúde Inácio, AEP

 Apresentação do passado dia 22, down-load: aqui
11h30    Pausa para café
11h45      Apresentação: Estudo sobre incorporação nacional em produtos da fileira do Habitat
                            CTCV, CATIM, CEVALOR e CENTIMFE 1
                            Apresentação do passado dia 22, down-load: aqui

                            Estudo disponível para down-load: aqui
12h15    Debate e esclarecimentos
12h45    Encerramento
                            Drª Lurdes Hill, IAPMEI

1 CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, CATIM - Centro de Apoio Tecnológico à Indústria Metalomecânica, CEVALOR – Centro Tecnológico da Pedra Natural de Portugal, CENTIMFE - Centro Tecnológico da indústria de moldes, ferramentas especiais e plásticos  

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Portugal sou EU, Apresentação de Estudo, hoje no CATIM - Porto

 
Apresentação do Estudo sobre o grau de incorporação nacional nos setores da Cerâmica, Metalomecânica, Pedra e Plásticos
(no próximo dia 27 decorrerá uma sessão idêntica nas instalações do CTCV em Coimbra)
 
Programa:

10h00    
Receção dos participantes
10h30  Boas Vindas e Enquadramento da sessão
   Drª Lurdes Hill, IAPMEI
10h45   Intervenção do Cluster HABITAT Sustentável
  Prof. Victor Ferreira (Presidente)
11h15     Apresentação do “Portugal Sou Eu”: Objetivos, critérios e processo de adesão
  Drª Maria da Saúde Inácio, AEP

 Apresentação disponível para down-load: aqui
11h30    Pausa para café
11h45      Apresentação: Estudo sobre incorporação nacional em produtos da fileira do Habitat
                            CTCV, CATIM, CEVALOR e CENTIMFE 1
                            Apresentação disponível para down-load: aqui

                            Estudo disponível para down-load: aqui
12h15    Debate e esclarecimentos
12h45    Encerramento
                            Prof. Miguel Cruz, Presidente do IAPMEI

Moderador: Eng. Francisco Alba

1 CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, CATIM - Centro de Apoio Tecnológico à Indústria Metalomecânica, CEVALOR – Centro Tecnológico da Pedra Natural de Portugal, CENTIMFE - Centro Tecnológico da indústria de moldes, ferramentas especiais e plásticos (apresentação a cargo do Eng. Victor Francisco)     

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Siroco Precision, testemunho!


 
A colaboração e contributo do CATIM durante o ano de 2014 na implementação do Sistema de Gestão da Qualidade e do Ambiente na Siroco, foram fundamentais para o seu sucesso.
O CATIM provou ser um parceiro valioso e capaz de compreender as necessidades específicas da nossa organização, de forma a melhor adaptar as ações de formação e acompanhamento durante todo o processo de implementação.
É com muita satisfação que a Siroco informa estar certificada nas normas ISO 9001:2008 e ISO 14001: 2004, desde Outubro 2014, com o apoio do CATIM.
Agradecemos a excelente colaboração e acompanhamento neste processo e esperamos no futuro poder desenvolver novos projetos em conjunto.”

Kathy Fehst Barroso

Administradora
Siroco - Sociedade Industrial de Robótica e Controlo, S.A.
 
*****
Testemunhos deste tipo representam o mais valioso retorno do nosso trabalho junto das empresas, em especial daquelas que são mais inovadoras e competitivas, e ao mesmo tempo as mais exigentes numa relação de parceria.
À Administração da Siroco Precison e seus colaboradores, o nosso reconhecimento pela confiança que depositaram nas equipas da Unidade de Ambiente e Segurança e da Unidade da Qualidade e Inovação, e por este reconhecimento público que tanto nos orgulha e incentiva.
Obrigado!
Francisco Alba - CATIM